Diamantes: desvende esse mistério!

Diamantes: desvende esse mistério!

marylinDificilmente você encontrará uma mulher que não sonha em ganhar um anel de diamantes! Não por acaso, a frase “Diamonds are the girls best friend” (diamantes são os melhores amigos das mulheres) ficou mundialmente famosa com a atriz Marylin Monroe.

O desejo por diamantes se intensificou quando a pedra começou a ser relacionada a pedidos de casamento e ocasiões especiais. Sua durabilidade, beleza, resistência e seu raro e natural processo de formação fizeram com que a pedra fosse a representação perfeita do amor entre um casal (tudo a ver, né?)

Mas afinal, o que torna os diamantes tão desejados e valiosos? Como surgem? Como são definidos os seus preços? São indestrutíveis? São todos iguais? Vem com a gente que vamos te explicar melhor!

Como surgem os diamantes

Diamantes são as únicas pedras preciosas compostas por um só elemento: o carbono. Para que sejam formados pela natureza, são necessárias condições de alta temperatura e pressão que só existem em determinadas profundidades abaixo da superfície da Terra. Além disso esse processo pode demorar bilhões (sim, você não leu errado: BILHÕES!) de anos e ocorre espontaneamente (daí a dificuldade de serem formados, encontrados e extraídos!).

Por incrível que pareça, são compostos pelo mesmo elemento químico do grafite (sim, aquele que utilizamos em lapiseiras!). No entanto, a estrutura de ambos é completamente diferenciada. A estrutura cristalina e o processo de formação do diamante são responsáveis por características únicas, que os tornam extraordinários! Não por acaso, suas propriedades físicas e químicas os consagraram como a pedra preciosa de maior brilho e transparência.

Lapidação 

Ao contrário do que muitos imaginam, os diamantes não são encontrados na natureza da forma que nós vemos em joalherias!

Na natureza, encontra-se o diamante bruto, que por leigos pode até mesmo ser confundido com um pedaço de vidro! Em joias, como anéis de noivado, o diamante passa por um processo de lapidação feito através do trabalho humano.

Note na imagem abaixo a diferença entre a gema bruta e lapidada. O grande desafio do lapidador é acentuar o brilho da pedra ao máximo através da criação de facetas geometricamente posicionadas. E vamos combinar que lapidadores são verdadeiros artistas, né? Veja a diferença!

diamantebruto

Brilhante ou Diamante? Não confunda mais!

Diamante é o nome dado à pedra preciosa, enquanto que Brilhante é o tipo de lapidação mais clássica do diamante, aquela de formato redondo.

Por isso é errado utilizar os termos como sinônimos, já que todo brilhante é um diamante, mas nem todo diamante é um brilhante, pois existem diversos outros tipos de lapidação (navete, princess, oval, etc.).

Os 4Cs do Diamante – Como diamantes são avaliados

O renomado instituto GIA ( Gemological Institute of America)  estabeleceu 4 características relevantes para a classificação dos diamantes. Veja abaixo:

4C-final

De maneira bastante simplificada, os diamantes recebem “notas” relacionadas a cada um desses 4 critérios. Quanto maior as notas obtidas em cada critério, maior será a nota final da pedra e maior o valor de venda do diamante.

É possível, por exemplo, que o diamante tenha uma ótima avaliação em Cor, mas que sua Claridade seja extremamente ruim. Isso com certeza vai diminuir a nota e, consequentemente o valor da pedra!

Cada diamante é único! Como os diamantes são formados pela natureza, é completamente normal que haja inclusões na pedra. Essas manchas são parte da identidade do diamante e comprovam sua veracidade. Diamantes muito puros são raríssimos e, consequentemente, muito caros.

Diamantes são indestrutíveis?

É muito comum ouvirmos que diamantes são extremamente duros. A dureza do diamante é avaliada na escalada Mohs e está relacionada a dificuldade de sofrer riscos através do contato com outros materiais. Por isso, um diamante só poderá ser riscado por outro diamante.

É importante entender que dureza, no caso das pedras preciosas, não está associada à resistência contra impactos. É errado dizer que um diamante não pode ser quebrado, pois toda gema possui pontos de fraqueza (pontos de clivagem) que, quando submetidos a choque, podem causar uma fratura na pedra. Por isso, o profissional responsável pela lapidação e pela cravação precisa entender os planos de clivagem da pedra em questão para não danificá-la.

Já os donos de joias com diamantes, devem ter cuidado com essas peças, retirando-as em situações de risco (limpeza doméstica, práticas esportivas, etc); guardando-as em local apropriado e evitando quedas e impactos.

Clique aqui para ver todas as dicas de como cuidar de suas joais com diamantes. 

Clique aqui para ver como limpar seu diamante em casa 

Por que investir em diamantes?

Diamantes são pedras perfeitas para simbolizar o amor entre um casal: surgem naturalmente, enfrentam situações adversas e a partir delas criam joias belas, raras e com histórias únicas.

Por isso, sempre achamos que vale a pena investir em alianças e anéis de noivado  com diamantes!

Muitos optam por joias sem diamantes pois acham seu custo muito elevado. No entanto, é importante saber que, quando bem conservados, diamantes são eternos: podem se tornar joias de família e não perdem suas características originais. Para avaliar o real custo de uma joia, recomendamos que você divida o valor dela pelo número de dias que pretende usá-la! Perceba que seu custo-benefício é enorme, afinal, o que atualmente é utilizado por anos e não perde o seu valor?

Sabemos que zircônias são muito mais em conta, no entanto, são pedras sintéticas que perdem o brilho com o uso. Já os diamantes, não perdem o seu brilho, nem características originais! Como o próprio filme do James Bond nos ensinou: “Diamonds are forever”. 🙂

Este post tem 2 comentários

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar Menu